O Poder da Oração no Espírito

Texto por Adam Wittenberg | Tradução do Inglês para o Português.
http://www.ihopkc.org/resources/blog/power-praying-spirit/

Há uma exortação na bíblia para orar – e cantar – com o nosso espirito e nosso entendimento. “Eu orarei com o espirito e eu orarei com o entendimento. Eu cantarei com o espirito, eu também cantarei com entendimento”, Diz Paulo em 1 Coríntios 14:15

Cantar e orar com o nosso espirito implica o uso do dom de línguas. Isso pode liberar mistérios de Deus e incendiar nossos corações com paixão por Ele. Orar no espírito é poderoso e agradável. No entanto, muitas pessoas não entendem o propósito do dom de línguas e como a bíblia descreve isso.

Oposição às questões de prática

Mike Bickle, diretor da casa internacional de oração em kansas city, pregou contra a oração em línguas quando estava no início do seu ministério, mas um versículo da bíblia o fez questionar a si mesmo.

Em 1 Coríntios 14:18 Paulo escreveu: “Eu agradeço ao meu Deus porque eu falo em línguas mais do que todos vocês”. Isso fez o Mike perguntar: “Por que ele valorizou tanto este dom ao ponto que ele se envolveu mais do que ninguém? Ele era um homem muito ocupado, então o que fez com que ele investisse tanto tempo em falar em línguas?” O que Mike descobriu logo em seguida é que Paulo está descrevendo dois tipos diferentes do dom de línguas – duas expressões e dois propósitos diferentes.

Dois tipos diferentes do dom de línguas

O Primeiro, Em Coríntios 12, é o dom de línguas para o corpo (igreja). Este é o dom onde o cristão fala juntamente com outros (ambiente corporativo) – como em um culto ou pequeno grupo – e então alguém interpreta o que é falado.

Este tipo de línguas é preciso ser ouvido por outra pessoa, então alguém com o dom de interpretação possa dar um sentido (1 Coríntios 12:10; 14:27). Este dom edifica o corpo permitindo que o Senhor fale para o Seu povo.

Paulo é claro que nem todos os cristãos tem este dom: “Todos vocês falam em línguas?” Ele pergunta em 1 Coríntios 12:30. Ainda em 1 Coríntios 14:5, Ele diz: “Eu gostaria que todos vocês falassem em línguas”.

Mike explica uma contradição aparente:
Há uma diferença entre o dom de línguas dado a algumas pessoas para o benefício do corpo de Cristo, quando aquele que fala, fala aos homens (1 Coríntios 12:7) e o dom de línguas dado para todos com uma linguagem devocional de oração para o benefício do indivíduo que fala em particular para Deus. (1 Coríntios 14:2, 4)

Linguagem Pessoal de Oração  

O segundo tipo de línguas é a oração pessoal que edifica aquele que está falando. Isso é o que Paulo está referenciando quando ele diz: “Eu agradeço a Deus que eu falo em línguas mais do que vocês” (1 Coríntios 14:18).

Esta edificação é interpretação para o que fala para o seu próprio uso. Olhe para este exemplo que Mike descreve.

Antes de ministrar para um grupo, eu busco orar no Espirito para me posicionar para receber impressões, visões, frases, e direção do Espirito para me ajudar e guiar. É bom orar por interpretação do que você está orando (1 Coríntios 14:13). A medida que você faz, o Espirito Santo pode te dar um discernimento para o que está no Seu coração para uma situação particular.

É esta oração pessoal que Paulo usou frequentemente, orando a Deus com seu espírito (Efésios 6:18). Isso o permitiu “orar sem cessar” (1 Tessalonicenses 5:17).

Jesus incluiu o falar em línguas como um dos sinais que iriam seguir aqueles que creem nele (Marcos 16:17). Cristãos podem receber este dom pedindo-o, e são até exortados por Paulo a pedir o dom juntamente com outros dons espirituais (1 Coríntios 14:1).

“A medida que você ora pela liberação do dom de línguas, você pode simplesmente sentir a presença de Deus levemente, ou um impulso gentil para falar” Mike diz: “Eu encorajo vocês a falar as palavras que vem para vocês e vê o que o Espirito Santo faz”.

Usando a Língua

Em 1 Coríntios 14:6-33, Paulo explica a importância da ordem para o dom de línguas corporativo. Ele até mesmo limita o número de pessoas que podem falar abertamente para dois ou três, e um de cada vez para que a interpretação possa vir (1 Coríntios 14:27). “Mas se não houver interprete, então mantenha o silencio na igreja e deixa com que falem consigo mesmos com Deus” (1 Coríntios 14:28), significando que os cristãos podem sempre orar silenciosamente no Espírito o quanto eles não interrompam os outros.

Às vezes num ambiente de corpo (igreja), a sala vai engajar num tempo de cantar e orar no Espírito para construir força, guerra espiritual, ou dar um louvor de alegria a Deus.

Essas línguas são faladas a Deus, não a homens, e não há requerimento para interpretação – a menos que os cristãos peçam interpretação a Deus, desde que as línguas falam mistérios que o Espírito quer revelar (1 Coríntios 14:2; 14:13).

Reforçando a Adoração

Um dos objetivos da casa de oração que funciona 24 horas, 7 dias de semana é adorar a Deus com um coração que flui.  Orar no espírito sensibiliza nossos corações para as coisas do Espírito (Judas 1:20).

“Nós podemos não sentir nada quando oramos no Espírito, mas nós não devemos buscar mensurar o que está acontecendo pelo que nós estamos sentindo no momento”, diz Mike.

Ele também ensina não desengatar sua mente, mas foque no Trono de Deus que está nos céus (Apocalipse 4) e fale diretamente para o Pai, ou fale diretamente para o Espírito Santo que habita dentro de você (Romanos 8:9; 2 Coríntios 13:14).

Cantar no espírito e com entendimento, ambos são importantes para nossa vida espiritual. Paulo ensinou que se nós cantarmos a Deus com nossos corações, nós experimentaríamos a graça de Deus e a presença do Espírito:

Que a palavra de Cristo habite em você ricamente…ensinando, admoestando um ao outro em salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando com graça em seus corações ao Senhor. (Colossenses 3:16)

Uma das formas que somos cheios do Espírito é cantando cânticos espirituais em nossos corações ao Senhor.

“Eu tenho descoberto o poder de cantar espontaneamente passagens da bíblia para Deus e imediatamente cantar em línguas, que frequentemente resulta em meu coração ser tocado profundamente pelo Espirito Santo”, diz Mike.

“Cantar a palavra impacta nossos corações mais do que apenas falar a palavra ou ouvir os outros falarem. Deus planejou nossos corações para serem marcados profundamente pela música e o cântico. A medida que cantamos a palavra e cantamos com o nosso espirito, nós recebemos mistérios (impressões do Espírito Santo) e novamente ganhamos discernimento da escritura. O Espirito nos dará mais e mais se nós cantarmos a palavra e cantarmos com nosso espírito continuamente”.